quarta-feira, 16 de março de 2011

Bancos antecipam restituição do IR

O prazo para declarar o Imposto de Renda de Pessoa Física ainda está no início, mas os bancos já anunciam linhas de crédito para adiantamento da restituição. O Bradesco, por exemplo, financia até 100% do valor no limite de R$ 20 mil, com taxas de 2,45% a 3,38% ao mês. O Santander também antecipa o ressarcimento total no limite mínimo de R$ 100, a juros de 3,29% ao mês. Já o Banco do Brasil cobra taxas mensais de 3,36% para restituições integrais de R$ 100 a R$ 5.000. Para empréstimos acima desse valor, os juros caem para 2,96% ao mês.

No banco Mercantil do Brasil, a taxa mais elevada encontrada pela reportagem (3,99% ao mês), antecipa até 80% do valor e tem contratação mínima de R$ 240. O cliente que contratar o crédito concorre a prêmio de R$ 10 mil mensais. A Caixa Econômica Federal tem um dos menores juros do mercado, de 2,59%, mas limite mínimo de R$ 640. O valor máximo a ser antecipado é de R$ 30 mil. Por fim, o Itaú tem taxas a partir de 2,60%, com limite mínimo de R$ 500. Segundo a assessoria dos bancos, dificilmente alguém pede adiantamento abaixo desses valores.

Em dez meses (período de pagamento do empréstimo), as taxas variam de 24,5% a 39,9%. O professor de finanças do Ibmec e coordenador do curso de Administração, Eduardo Coutinho, diz que o empréstimo só deve ser feito no caso de extrema necessidade. "Se o cliente tem uma dívida com juros maiores que os do empréstimo, vale a pena. Para gastos correntes, é melhor aguardar a data da restituição", afirma.

Segundo ele, o cliente também deve investigar outras opções de empréstimo nos bancos. "Observe o custo-benefício de todas as linhas de crédito e opte pela que tiver juros mais baixos", orienta. No caso de juros de cartão de crédito (10,70% ao mês), cheque especial (média de 9,29% ao mês) e empréstimo pessoal (5,39% ao mês), a antecipação compensa. Mas é importante também não se iludir pela facilidade do crédito. "O adiantamento da restituição é um empréstimo e será cobrado", avisa.

O funcionário público Marcelo Carlos de Melo, 44, já solicitou o adiantamento do IR duas vezes, uma delas em 2010. "Estava com algumas dívidas para pagar. Comparei as taxas de juros de vários tipos de empréstimos e achei a melhor opção", conta. Este ano, Marcelo não pretendo recorrer ao adiantamento.


Fonte:  http://www.otempo.com.br/otempo/noticias/?IdNoticia=165570,OTE&IdCanal=5
Temos como intuito postar notícias relevantes que foram divulgadas pela mídia e são de interesse do curso abordado neste blog. E por isso esta matéria foi retirada na íntegra da fonte acima citada, portanto, pertencem a ela todos os créditos autorais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens Recentes: